Valdir Belmiro de Assis, de 70 anos, criou e mantém sozinho parque gratuito para crianças em Guarujá, no litoral paulista.

Idoso reforma brinquedos e materiais já utilizados e constrói parque sozinho em Guarujá, SP O que antes era uma praça abandonada, hoje tem brinquedos de todos os tipos que garantem a diversão de centenas de crianças em Guarujá, no litoral de São Paulo.

Tudo foi feito e é mantido por um único morador, o auxiliar de píer Valdir Belmiro de Assis, de 70 anos.

O espaço foi criado há cerca de quatro anos e meio em Vicente de Carvalho.

O legado dele tomou uma proporção tão grande, que pais de crianças de toda a cidade levam os filhos no fim de semana para brincar no 'Parque do Velho Valdir', que é aberto e gratuito. "Decidi criar porque havia um terreno baldio em frente a minha casa, com muito mato alto.

Comecei fazendo um balanço para a minha neta conseguir brincar.

Aos poucos, fui acrescentando novos brinquedos e o parque foi tomando maior dimensão", conta. De acordo com o auxiliar, a maioria dos brinquedos foram adquiridos por meio de doação e restaurados por ele.

"Como era sucata, tive que restaurar tudo.

Troquei as peças de ferro por inox para evitar ferrugem.

As vezes encontro peças já descartadas, e reformo, montando brinquedos novos no parque.

Muitos também eu mesmo fiz com fibra e madeira”, explica. Parque foi criado e é mantido por idoso em Guarujá, SP G1 Santos Valdir conta que dedica parte de seu tempo todos os dias para cuidar do parque, sempre entre o horário livre do trabalho.

“Sempre estou montando mais brinquedos.

Recentemente, fiz mais oito balanços.

Lá lota sempre, vão crianças do Guarujá todo, as vezes vão cerca de 70 e 80 crianças”.

De acordo com o idoso, muitas pessoas nem imaginam que ele fez todo o parque sozinho e também cuida da manutenção.

"Lá tem uma placa escrita que foi feito por mim, mas o pessoal nem lê.

Porém, o importante é que eu faço de coração.

Coloco também placas para que as pessoas tenham cuidado e preservem os brinquedos, mas infelizmente nem todos respeitam.

Só peço para ajudar a tomarem conta e infelizmente essa ajuda eu não tenho", diz.

Apesar das dificuldades, ele relata que a gratidão das crianças o incentiva a manter o parque.

"Fico feliz quando vem uma criança me cumprimentar e agradecer por estar brincando ali.

Isso faz tudo valer a pena, porque faço tudo com muito carinho.

Enquanto eu estiver com saúde manterei o parque", finaliza. Valdir mantém parque sozinho e coloca placas no local pedindo que todos respeitem o espaço em Guarujá, SP G1 Santos