Neto de um ano, irmão da bebê, assistiu o parto.

A criança e a mãe foram encaminhadas ao hospital em seguida, mas já estão em casa.

Mãe faz parto da filha na garagem de casa em SP Era por volta das 8h quando a dona de casa Rafaela Moura Ferreira, de 23 anos, começou a sentir fortes dores.

Nesse momento, sua mãe, a cabeleireira Elda Moura, de 49, acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Mas, as dores aumentaram em pouco tempo, e a pequena Esther Gabriely precisou nascer pelas mãos da avó, que nunca havia assistido um parto antes.

"Não foi fácil fazer esse parto.

Sou uma pessoa muito sensível a sangue, tanto que a minha adrenalina foi lá em cima na hora.

Mas, foi maravilhoso, tive a sensação de cumprir com o meu dever como avó.

Naquele momento eu precisei agir e veio a coragem.

Parece que a ficha só caiu agora", conta Elda.

Rafaela conta que descobriu que estava grávida apenas com seis meses, momento que também soube que seria mãe de uma menina.

Desde a 37ª semana, a jovem estava sentido dores e passando por consultas no hospital. Socorristas auxiliam no parto de bebê que nasceu em casa em Praia Grande, SP Reprodução/Praia Grande Mil Grau Com 39 semanas, ela foi ao hospital, mas foi orientada a retornar para casa.

As dores foram aumentando e, já na 40ª semana, no dia 6 de novembro, sua filha nasceu.

"Por volta das 5h, comecei a sentir dores mais fortes, mas como eu já tinha ido e voltado do hospital, não fui novamente.

De manhã, as dores aumentaram e, por volta das 8h, começou a doer ainda mais.

Minha mãe ligou para o Samu 8h31.

Eu estava no sofá da garagem esperando.

Mas, 8h51, minha bolsa estourou e 9h minha mãe precisou fazer o parto.

Aí a minha filha nasceu", conta a dona de casa.

Segundo a dona de casa, a experiência, apesar de inesperada, foi emocionante.

"Jamais esperávamos que fosse assim.

Minha mãe ficou emocionada e chorou.

Foi maravilhosa a sensação.

Ela nasceu chorando, com mais de 2 kg e 46 cm.

Meu filho assistiu todo o parto.

Os socorristas foram muito bons, me levaram ao hospital, e agora já estou em casa.

Estamos muito felizes", finaliza Rafaela.

Parto de Esther Gabriely foi acompanhado pelo irmão em Praia Grande, SP Reprodução/Praia Grande Mil Grau A pequena Esther Gabriely nasceu na garagem da casa da família em Praia Grande, SP Reprodução/Praia Grande Mil Grau A dona de casa Rafaela Moura Ferreira, de 23 anos, e a filha Esther Gabriely em Praia Grande, SP Reprodução/Praia Grande Mil Grau