Brigada Militar foi acionada para impedir linchamento do homem de 50 anos por parentes e vizinhos.

Polícia Civil suspeita que abusos ocorram há quatro anos.

Homem de 50 anos é preso suspeito de estuprar a filha de 13 anos em Alvorada Polícia Civil / Divulgação Um homem de 50 anos foi preso nesta sexta-feira (6), em Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre, por suspeita de estuprar e engravidar a própria filha de 13 anos.

Ele foi detido preventivamente por decisão da Justiça após ser linchado por familiares e vizinhos na noite anterior. A delegada Carolina Terres, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, conta que a Brigada Militar foi chamada na casa da família por volta das 21h30 de quinta-feira.

Entre 20 e 30 pessoas, segundo ela, agrediam o homem. Quatro policiais conseguiram interromper as agressões e levar o suspeito ao hospital.

Segundo a delegada, ele estava com traumas e convulsões. "A Brigada Militar salvou a vida dele, na verdade", comenta.

"Houve um clamor muito grande em Alvorada." Carolina diz que a família estava bastante desesperada.

Primos e outros parentes teriam desconfiado que a adolescente estaria grávida e descobriram os abusos.

Conforme eles descreveram à polícia, ela teria sido violentada pelo pai desde os nove anos, mas era ameaçada por ele para não revelar. "A menina está grávida de seis meses", diz a delegada.

"Ele [o pai da menina] continua negando.

Pegamos material [genético dela] e vamos fazer o [teste de] DNA.

Se recolheu uma escova de dente dele.

Parece muito envergonhado.

Ele a ama de uma maneira anormal e doentia", acrescenta.

De acordo com a delegada, a violência sexual foi confirmada por parentes, entre eles, o filho de 10 anos do homem e irmão da garota.

A mulher do suspeito, que é surda e trabalha durante o dia, como explica a delegada, não saberia dos abusos.

"Ela vai ter atendimento psicológico", garante a delegada.

O homem foi atendido no hospital e ficará preso preventivamente, ou seja, sem previsão para a soltura.

A polícia deve concluir o inquérito em até 30 dias para indiciá-lo.