Entre setembro do ano passado e julho deste ano, a prefeitura gastou 870 mil reais para arrumar o que foi danificado pelo vandalismo na capital.

Só em 2019, a CEEE já registrou mais de 200 casos de vandalismo na rede.

Furto de cabos de energia causa prejuízos econômicos e traz insegurança para população O vandalismo e o furto de energia em Porto Alegre tem causado prejuízos aos cofres públicos.

Em pouco menos de um ano, a prefeitura da capital gastou 5% a mais do que o orçamento da área previa.

No Parque Marinha do Brasil, por exemplo, foram furtados cabos e peças de 200 luminárias.

No Parque da Redenção, a causa da falta de luz foi o furto em uma subestação que alimenta todo o local.

Foram levados fios e peças eletrônicas.

Segundo o secretário de Serviços Urbanos de Porto Alegre, Ramiro Rosário, os alvos são peças que tem algum valor.

“São casos de pessoas que acabam furtando cabos para trocar por drogas”, destaca.

Além do prejuízo financeiro, o vandalismo e o furto na iluminação acabam contribuindo para aumentar a sensação de insegurança da população.

Dependendo do tamanho do estrago, a reposição do material esbarra na burocracia, o que deixa grandes áreas da cidade às escuras.

“São componentes específicos para algum local e se ele sofre ação de vandalismo acaba tendo um tempo muito maior na sua reposição pois não são itens de estoque”, diz o secretário.

Parque da Redenção está às escuras devido ao vandalismo Reprodução/RBS TV Somente em 2019, a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) registrou mais de 200 casos de vandalismo na rede.

O delegado Luciano Peringer diz que são feitas operações de rotina em todo o estado contra quem compra esse material.

Só esse ano, 50 pessoas foram presas.

“Normalmente quando é especializado são funcionários que tem algum conhecimento técnico para efetuar a subtração em grandes escalas usando o material que ele emprega no seu trabalho diário”, diz.

A prefeitura informou que vai restabelecer a luz em metade do Parque da Redenção ainda neste fim de semana.

A outra metade deve ser normalizada nos próximos dias.

No Parque Marinha, a reposição das luminárias vai ser gradativa até o fim do ano. Polícia civil realiza operações de rotina contra compra do material Reprodução/RBS TV