Buraco de cerca de 15 metros se abriu com a chuva do dia 8 de janeiro.

Moradores reclamam do prazo, com medo de que cratera atinja estrutura de prédio.

Cratera se abriu após temporal em Taubaté Thiago Bezerra/ TV Vanguarda As obras para fechar a cratera que se abriu no Bosque Flamboyant, em Taubaté, só devem ser concluídas no fim do semestre, segundo a prefeitura.

O buraco de cerca de 15 metros abriu após a chuva do dia 8 de janeiro.

Moradores reclamam do prazo, com medo de que o problema se agrave e o buraco comprometa a estrutura de um prédio próximo ao local.

Na segunda-feira (13), cinco dias depois do temporal, imagens mostram que o buraco aumentou de extensão e de profundidade.

A secretaria de obras acompanha a situação.

“Nós conseguimos fazer a desobstrução da tubulação que estava amassada.

Vamos instalar as lonas plásticas nas laterais para conter e reduzir as possibilidades de avanço das erosões", disse João Bibiano, titular da pasta. De acordo com o secretário, a definição da empresa que vai realizar a obra leva até 100 dias e, depois, a empresa contratada ainda tem dois meses para a entrega dos trabalhos.

Com essa previsão de prazo, levaria cerca de cinco meses para que o problema na avenida fosse solucionado. Moradores temem que cratera afete prédio em Taubaté Imagem da cratera um dia após abertura, em 9 de janeiro Bruno Pellegrine/TV Vanguarda Medo Segundo moradores do prédio em frente da cratera, eles ouviram um forte estrondo por volta das 19h30 do dia 8, quando perceberam o asfalto da avenida Maria Aparecida Marcondes de Araújo se desfazendo e engolindo um poste de energia.

Eles reclamam do prazo e dizem que temem que o buraco se agrave, atingindo os imóveis no local.

“O buraco está se aproximando, então nós temos aqui um muro, logo depois temos a caixa d'água, o sistema de gás e também os pilares de sustentação do prédio.

Tem mulheres grávidas, pessoas idosas então todas elas estão todas muito assustadas", disse o síndico, Elmo Oliveira.